terça-feira, 25 de novembro de 2008

Machadada nas touradas do Minho

Viana do Castelo, era, até hoje, a unica localidade do Minho com uma praça de touros (penso eu). Felizmente, a autarquia vianense adquiriu o edificio impedindo assim a realização de touradas na cidade.

As boas noticias não ficam por aqui uma vez que a intenção da autarquia é transformar aquele espaço num museu ligado à ciencia.

A tauromaquia e as brutalidades adjacentes saem a perder para a ciencia e assim sendo é caso para dizer que ainda bem que a tradição já não é o que era.

6 comentários:

El Salvador disse...

Concordo em absoluto com a decisão tomada em Viana, para mais quando é sabido o propósito do destino a dar ao terreno. Parabéns!

Agora no Minho, tourada só aqui em Braga. A praça é do tamanho da cidade.

josé manuel faria disse...

Gosto de ver as cornadas do touro ao cavaleiro.

Do mesmo não digo dos forcados. Bem, o Touro nessa altura está a sofrer.

Anónimo disse...

Só é pena a câmara da Póvoa de Varzim não ter adoptado algo semelhante. Sim, têm também outras actividades, mas as touradas lá continuam...

O Galaico disse...

Há coisas bem piores do que a tauromaquia.

A tauromaquia é único modo de subsistência do Touro Negro.

Suponho que preferem ver uma vacaria com animais atolados nos seus próprios excrementos, a comer farinhas feitas com restos dos seus congéneres?

E depois de viver cheios de hormonas sem ver a luz do sol são electrocutados e decepados em poucos minutos, embalados e servidos a sua mesa sem humanismo nem qualidade nenhuma de vida.

O Touro Negro nasce e vive nas planícies, ao ar livre, sendo tratado com o máximo respeito e de facto vive feliz. O seu destino é a praça de touros mas de consciência limpa posso dizer que acho mais humano a vida dos Touros do que a da carne para canhão que enfardamos todos os dias.

Não vejo ninguém a proibir a caça.. Isso sim deveria ser proibido. Pessoas que se lembram de matar vida selvagem para exibir troféus e deitar as carcaças fora..

Mas enfim, a abolição as touradas é coisa boa porque não é tradicional do Minho. Apenas foi uma moda imposta pela influencia da capital do império.

No Minho e Tras os Montes há lutas de touros e largadas tradicionais como podemos ver ainda em Ponte de Lima. A tradição Tauromáquica é mediterrânica e o Norte de Portugal é atlântico pelo que não se perde absolutamente nada no encerramento destas casas.

Pedro M. disse...

Caro amigo trans-minhoto:

"A tauromaquia é único modo de subsistência do Touro Negro."

A tauromaquia é na verdade onde o Touro Negro morre no abate logo a seguir a ter sido torturado por entretenimento, ou arte, que seja.

Chamem-me conservador mas eu quando admiro uma criatura não sinto o impulso de lhe espetar objectos, não sei.

Também não percebi porque acha que uma espécie animal só sobrevive se fizer parte de um circo em torno do seu abate- só podemos preservar o Lince se o usarmos para tiro ao alvo?

Espero que a Póvoa, onde cresci, ultrapasse a sua azeitarice e cresca um bocadinho em relação ás manias de aristracias do Sul. Prefero mil vezes ter o Iran Costa naquele edifício no Verão do que lá andarem a picotar bovinos.

Sei lá, comprem uma consola.

Rui C. Barbosa disse...

A tourada é algo do mais degradante que o ser humano é capaz de fazer. A pura diversão tendo por base a turtura de um animal indefeso e enfraquecido colocado de repente num ambiente contrário onde tem vivido a sua vida. E ainda por cima tudo isto baseado num pretexto de cultura e tradição, torna a tourada num negócio mafioso.

Convém referir que correm rumores da possível realização de uma tourada em Braga a quando das Festas de S. João em 2009 e que um tauromafioso tem andado a tentar obter patrocínios pelas empresas da cidade de Braga. A ser verdade é algo que deve ser impedido e repudiado.

Quando aos forcados... que os ponham no principio da tourada e que não cortem os cornos ao animal, e quero ver tanta coragem.

Apresenta o pretexto de que o touro só sobrevive à custa da tourada como se este fosse uma espécie diferente de todas as outras é demonstração de pura ignorância perante o tema. Aconselho uma leitura atenta dos tratados biológicos sobre o assunto. Por outro lado, se tal fosse verdade não faria qualquer sentido manter uma espécia animal livre da extinção só para manter a diversão de uns quantos.

Na mesma linha da tourada encontram-se as lutas de bois e as largadas tradicionais que deveriam ser proibidas.